terça-feira, 27 de setembro de 2016

Espetáculo 15 para as 11 em única apresentação no Teatro Luiz Mendonça

Você conhece o ditado que o tempo não espera por ninguém? Mas o que acontece quando se espera pelo tempo? O tempo é enredo principal do espetáculo 15 para as 11, que será encenado nesta sexta-feira (30), às 20h no Teatro Luiz Mendonça. 

Na trama dirigida por Diego Magno, 15 para as 11 é o horário marcado por uma cidade onde revela sensações, a essa hora a liberdade é indestrutível, as pessoas são livres e a escravidão de sentimentos se torna uma opção. Aos olhos de algumas pessoas, essa história pode ser vista como um romance fortalecido pelo desejo de dois amantes, por outro lado esse espetáculo pode ser visto como um relacionamento clandestino, imoral e pérfido, mas qual o sentimento do traído e do traidor? E o que acontece quando se tenta manipular o tempo? Essas respostas você só vai encontrar ás 15 para as 11!

O espetáculo tem um modelo diferente dos espetáculos atuais da linhagem contemporânea, pois apresenta a dança contemporânea com um roteiro mais direto, com explicações narrativas, e autorais, embasadas no artigo cientifico de João Vidal (O corpo traído). O espetáculo cutuca o corpo e a mente trazendo lembranças de antigas traições ou semelhantes.

O espetáculo conta a história em dois tempos, a primeira vista de um ângulo mais dramático finalizado com um assassinato, já a segunda acaba seguindo o mesmo ciclo só que relevâncias e nuances mais leves de formas que no decorrer do espetáculo um público torce para que o final seja diferente. Ambas falam histórias de duas mulheres casadas, que se envolvem com seus respectivos amantes onde acha que o maior dos motivos são os seus cotiado e rotina similares. A cada ato os bailarinos viajam em todos os sentimentos que permeiam essas mulheres, amor, paixão, raiva, dor e angústias, causados por apenas um ato apresentado por um conjunto de canções e metáforas.


Serviço:
Espetáculo: 15 para as 11
Teatro Luiz Mendonça
sexta-feira (30), às 20h
R$ 15



Gabinete Português de Leitura homenageia Lia Luft em Encontro de Poesia 

Foto: divulgação
A poesia mais uma vez ganha lugar de destaque no Gabinete Português de Leitura de Pernambuco (GPL-PE). O imponente casarão da rua do Imperador, no bairro de Santo Antônio, recebe, na próxima quinta-feira (29), das 15h às 17h, mais uma edição do seu Encontro de Poesia. Dessa vez, os homenageados do evento serão a autora gaúcha Lia Luft e o português José Régio. Os convidados serão os poetas recifenses Tamires Drielly e Rogério Generoso e Juareiz Correya, de Palmares.  

O Encontro, que é aberto ao público, será acompanhado por um grupo de alunos da Escola de Referência Erem Antônio Alves de Araújo, que fica no município de Amaragi. A coordenação do evento fica por conta de Maria de Lourdes Hortas (diretora cultural); Karina Soares (vice-diretora cultural)  e do poeta José Terra.

7º Concerto Oficial da Orquestra Sinfônica do Recife acontece nesta quarta (28)

Foto: Inaldo Menezes / PCR
A apresentação é no Teatro Santa Isabel  e traz obras de Mozart e Mendelssohn

Os amantes da música erudita e o público em geral estão convidados para o 7º Concerto Oficial da Orquestra Sinfônica do Recife. Neste programa, a OSR, regida pelo maestro titular Marlos Nobre, executa a Abertura As grutas de Fingal (The Hebrides), de Felix Mendelssohn, e a Sinfonia número 39, de Mozart. O concerto acontece nesta quarta (28) no Teatro Santa Isabel, às 20h. A entrada é franca, com ingressos distribuídos 1h antes da apresentação.

O 7º Concerto Oficial da OSR será iniciado com uma peça do compositor alemão Felix Mendelssohn (1809-1847), a Abertura: As grutas de Fingal. A composição é um poema sinfônico composto por Felix Mendelssohn em 1830. O seu nome provém da Gruta de Fingal, uma das ilhas Hébridas Interiores, na costa da Escócia. Apesar da denominação de "Abertura", a obra é independente e converteu-se em  peça frequente do repertório orquestral. Mendelssohn dedicou a obra ao rei Frederico Guilherme IV da Prússia, então Príncipe da Prússia.

Na segunda parte do concerto, a OSR executa um clássico do repertório sinfônico universal: a Sinfonia número 39, do renomado compositor alemão Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791). A composição começa com uma introdução majestosa (Adagio) destacando as fanfarras pelo grupo de metais. Segue-se imediatamente um Allegro em forma sonata, com alguns contrastes bem marcados de intensidade, bem no estilo galante da época, e que que são tão habituais em suas primeiras sinfonias.  A distribuição de ingressos está sujeita à ocupação do teatro. Mais informações pelo telefone 3355-3326.

Serviços:
7º Concerto Oficial da Orquestra Sinfônica do Recife
Quarta-feira, 28 de semtebro
Teatro Santa Isabel – Praça da República, s/n – Bairro de Santo Antônio
20h
Gratuito

*com informações da assessoria de imprensa

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Fenearte 2017 abre pré-inscrição

Interessados podem se inscrever no período de 03 a 31 de outubro pelo site do evento

Artesãos de todo o Brasil interessados em participar da 18ª Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte) podem realizar a sua pré-inscrição para o evento no período de 03 a 31 de outubro, através do site www.fenearte.pe.gov.br. As pré-inscrições valem para todos os setores da Feira: artesãos individuais de Pernambuco, estados, representantes internacionais, prefeituras pernambucanas, associações, setor de alimentação, redes solidárias e Sebraes.

“O Governo de Pernambuco deseja realizar uma Feira ainda mais robusta, trazendo expoentes de todo o Brasil, continuando a bater nosso costumeiro recorde de visitante e incentivando a Cadeia Produtiva do artesanato em Pernambuco e no País”, disse o diretor-presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), Jenner Guimarães, que também destacou a importância de não deixar para realizar a pré-inscrição de última hora, a fim de não perder o prazo do processo.

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Palhaços da ONG Doutores da Alegria comemoram 13 anos no Recife com passeio ciclístico

Foto: Lana Pinho
3º Bobociclismo, que será realizado neste domingo (25), vai passar por estátuas de poetas e músicos.  O passeio não necessita de inscrição prévia e é gratuito.

Os palhaços da associação Doutores da Alegria, que atuam duas vezes por semana em quatro hospitais do Recife, vão passear de bicicleta pelas ruas da capital pernambucana neste domingo (25). O 3º Bobociclismo comemora os 13 anos de atuação da instituição na cidade e o Dia Estadual dos Doutores da Alegria, estabelecido pela Assembleia Legislativa de Pernambuco desde 2013. A concentração será às 8h30, na Praça Oswaldo Cruz, no bairro da Boa Vista; a saída está marcada para 9h30, depois de uma rápida sessão de “alongamento de palhaços”.

Este ano, o Bobociclismo vai realizar o “Circuito da poesia”, passando por seis estátuas de poetas e músicos: João Cabral de Melo Neto, Capiba, Luiz Gonzaga, Chico Science, Ascenso Ferreira e Clarice Lispector. “Existe uma relação muito próxima entre a arte do palhaço e a poesia. Entendemos que palhaço não é só gargalhada, mas o encontro com o lúdico, a mesma raiz da poesia. Tanto o palhaço quanto o poeta reinventam o mundo”, explica Arilson Lopes, coordenador artístico da unidade Recife da ONG Doutores da Alegria, conhecido nos hospitais como Dr. Ado.

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Programação do Cinema São Luiz (22 a 28 de Setembro)

Clique na imagem

Confira as sinopses:

PETS - A VIDA SECRETA DOS BICHOS (The Secret Life of Pets, EUA, 2015, 102min.)
Gênero: Animação
Diretor: Yarrow Cheney, Chris Renaud.
Classificação Etária: Livre

Max é um cachorro que mora em um apartamento de Manhattan. Quando sua querida dona traz para casa um novo cão chamado Duke, Max não gosta nada, já que seus privilégios parecem ter acabado. Mas logo eles vão ter que pôr as divergências de lado quando um incidente coloca os dois na mira da carrocinha. Enquanto tentam fugir, os animais da vizinhança se reúnem para o resgate e uma gangue de bichos que moram nos esgotos se mete no caminho da dupla.

UM DIA DIFÍCIL (Kkeutkkaji Ganda, Coréia do Sul, 2014, 111min.)
Gênero: Suspense, Ação, Policial
Diretor: Seong-Hoon Kim
Elenco: Lee Sun-kyun, Jin-Woong Cho, Jeong Man-Sik.
Classificação Etária: 14 anos

Voltando do enterro de sua mãe, Gun-su (Lee Sun-kyun), detetive da polícia criminal, mata um homem em um acidente de carro. Para encobrir o caso, ele decide esconder o corpo do homem no caixão de sua mãe. Quando o caso ganha importância na polícia, seu parceiro de trabalho é nomeado para fazer a investigação. Gun-su acompanha o desenvolvimento do caso, conforme os detalhes do acidente vão sendo revelados. As coisas ficam ainda pior quando uma testemunha do acidente ameaça Gun-su.

AQUARIUS (Brasil, França, 2016, 141min.)
Direção: Kleber Mendonça Filho
Elenco: Sonia Braga, MaeveJinkings, Irandhir Santos
Gênero: Drama, Suspense
Classificação Etária: 16 anos

Clara (Sonia Braga) tem 65 anos, é jornalista aposentada, viúva e mãe de três adultos. Ela mora em um apartamento localizado na Av. Boa Viagem, no Recife, onde criou seus filhos e viveu boa parte de sua vida. Interessada em construir um novo prédio no espaço, os responsáveis por uma construtora conseguiram adquirir quase todos os apartamentos do prédio, menos o dela. Por mais que tenha deixado bem claro que não pretende vendê-lo, Clara sofre todo tipo de assédio e ameaça para que mude de ideia.

José Teles lança o livro inspirado em canções dos Beatles

Capa do livro | Imagem: divulgação
Sessão de autógrafos de Acordei Esta Manhã Cantando uma Velha Canção dos Beatles será domingo (25), às 17h, no Rock and Ribs, no Bairro do Recife

Um livro com um conceito de disco, composto por 12, ou 13 contos (como define o autor), listados como faixas musicais. Isto define a publicação despretensiosa que o jornalista, crítico de música e cronista José Teles, lança, no domingo (25), às 17h, no bar Rock and Ribs. O livro Acordei Esta Manhã Cantando Uma Velha Canção dos Beatles, da Editora Bagaço, tem capa idealizada pelo jornalista Marcos Toledo e reúne uma coleção de contos curtos inspirados direta ou indiretamente, em canções dos Beatles. O lançamento contará com show da Revolution Band, que na ocasião apresentará os sucessos que inspiraram os textos de Teles.

O autor afirma que a ideia do conto inicial surgiu por acaso, a partir de uma foto que uma amiga postou nas redes sociais. Os demais foram surgindo naturalmente. “Escrevi o livro num tempo muito curto, um mês, se muito. Relutei bastante antes de torná-los públicos. Costumo escrever ficção para mim mesmo” disse. Os contos não são obrigatoriamente inspirados em canções dos Beatles, mas têm geralmente relação com o título, ou uma vaga ligação com a letra da canção.